• Categorias
  • Perdão*


    Amiga,
    Perdoe todas as vezes em que passei pelos corredores do colégio e virei o rosto pra fingir que não tinha te visto. Eu sei que a pouca idade não é a melhor das desculpas, mas a imaturidade fez com que nem sempre eu tomasse as decisões corretas. Quando somos jovens demais, temos pouca ou nenhuma experiência na bagagem, e isso faz com que a visão do que é melhor para nós seja um pouco conturbada.

    Perdoe se te excluía dos trabalhos em grupo. Para quem olha de fora isso pode parecer bobo e irrelevante, mas eu sei que pra você faria toda a diferença. Já estive desse lado da moeda e sei como é horrível ficar sobrando, esquecida no fundo da sala até que a professora obriga algum grupo a te aceitar. Eu sei que aqueles olhares tortos machucavam lá no fundo da alma.

    Perdoe as mentiras que eu inventava sempre que você queria sair comigo ou dar uma passadinha lá em casa. Aquelas que, na época, eu acreditava que eram minhas melhores amigas me enchiam de “conselhos” e eu sabia que pra continuar naquele trio eu precisava me afastar de você. Hoje eu vejo que a relação que eu tinha com elas não se parecia nem um pouco com amizade, e imagino o quanto o simples ato de passar um tempo conversando teria te ajudado nos momentos de agonia.

    Perdoe se não enxerguei o potencial que nós poderíamos ter juntas, afinal, eu me identificava tanto com você. Perdoe todos os elogios, os conselhos e todas as palavras de carinho que eu deixei de te falar. Eu achava que estava me divertindo, que estava feliz, mas hoje eu vejo que aquela alegria era apenas uma máscara que disfarçava a tristeza que eu ainda sentia e escondia a minha verdadeira personalidade, quem eu realmente era, lá na essência.

    Perdoe se eu me comportei como uma idiota que, durante muito tempo, acreditou que a aparência era o mais importante e que agir como os outros queriam era a única forma de ser aceita. Perdoe se durante o período que convivi com você, eu fui aquele tipo de pessoa que eu sempre odiei, o tipo de pessoa que eu sempre quis ver bem longe de mim, porque hoje eu vejo que gente assim só traz energias negativas e só faz mal pra quem está ao seu redor, e você não sabe o quanto eu lamento ter sido esse tipo de pessoa para você.

    Sei que palavras não mudam o que já passou, mas quero que você saiba o quanto eu me arrependo e que todos os dias eu me esforço para nunca mais voltar ser aquela garota que você conheceu.


    *Esse texto surgiu de uma proposta feita pelo Thiago Theodoro no Clube do Livro - Capricho.
    COMENTÁRIOS DO FACEBOOK
    COMENTÁRIOS DO BLOGGER

    1

    1. Que lindo texto! <3 me identifiquei muito como a amiga para quem escreveu esse texto. na minha fase de escola tive que lidar com diversas situações parecidas, sentia que minhas amizades eram meias forçadas, acho que o medo de se sentirem mal de me verem andando sozinha ou na sala nos intervalos, enfim, graças a Deus superei e aprendi a lidar com essas situações. Infelizmente as pessoas deixam de ter amizades sinceras por causa da popularidade e querer o que as pessoas supostamente acham que o melhor. tbm criei um blog porque gosto de ler textos desse tipo, mas ainda não tenho tempo para atualizar frequemtemente. http://adiferencaeodetalhe.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir



     
    Copyright © Blog da Vanessa | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO