• Categorias
  • Ano novo. Vida nova?




    Houve um tempo em que eu adorava fazer aquelas listas cheias de resoluções de fim de ano. Sempre soube que as coisas não podem se transformar magicamente de um dia para o outro, mas para mim, mudar de ano era uma oportunidade de passar uma borracha em tudo de ruim que aconteceu e começar zero. Eu me propunha uma série de metas e objetivos, mesmo que lá no fundo eu soubesse que não conseguiria cumprir nem metade deles. Primeiro a desculpa era o natal, depois as festas de ano novo, depois aquele papo de que no Brasil o ano só começa de verdade depois do carnaval e quando o carnaval também acabava eu ia encontrando outras desculpas como a boa procastinadora que sou.

    Esse não foi um ano fácil para mim. Ok, sei que a frase é clichê, mas nesse caso é a mais pura verdade. É claro que aconteceram coisas boas, mas quando o nosso interior não está bem, todo o resto desanda. Deixei de fazer coisas que eu amava e comecei a projetar minha felicidade em pessoas e situações que estavam muito fora do meu alcance. Também comecei a pensar um pouco mais sobre o ser humano que eu estava sendo, sobre o fato de estar apenas passando por esse mundo, pensando só em mim, mesmo sabendo que com pequenas atitudes poderia fazer a diferença na vida de outras pessoas.

    Preferi não fazer a tal lista de resoluções esse ano. Não me pareceu certo criar novas metas quando tanta coisa mal resolvida tinha ficado para trás. Varrer a sujeira para baixo do tapete e agir como se tudo estivesse bem não é a solução, porque os problemas que nós tentamos mascarar sempre voltam para nos assombrar quando menos esperamos. Sei que dá uma vontade danada de dar um ctrl+z na vida, mas às vezes nós precisamos deixar um pouco de lado essa vontade de buscar novos acertos e aprender um pouco com os erros antigos. Fazer a vida entrar nos eixos antes de tocá-la para frente.

    Decidi que minha mudança principal nesse ano novo é me tornar uma pessoa melhor, comigo mesma e com os outros também. Levar compromissos um pouco mais a sério, mas não me levar tão a sério. Parar de achar que o mundo vai acabar sempre que algo der errado e me esforçar um pouco mais para que as coisas deem certo. Tirar mais ideias do papel e não trancar sonhos na gaveta. Saber ouvir conselhos, mas sem permitir que a opinião alheia guie minhas atitudes. Ser mais paciente e saber esperar, porque como diz aquela música da minha banda preferida “O que for pra ser será”.

    Pequenas atitudes são capazes de provocar grandes transformações e no fundo o que nós realmente precisamos é vontade, foco e muita persistência. Tendo isso, as coisas vão se desenrolando sozinhas, facilmente e naturalmente. E aos poucos a vida vai se arrumando e encontrando o caminho que deve seguir. Como Gandhi disse sabiamente um dia “Seja a mudança que você quer ver no mundo”. E seja também a mudança que você quer ver no seu mundo. Feliz ano novo!


    Texto postado originalmente no blog Uma Dose de Café em 26/12/2014.
    COMENTÁRIOS DO FACEBOOK
    COMENTÁRIOS DO BLOGGER

    0

    Postar um comentário



     
    Copyright © Blog da Vanessa | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento por VR DESIGN :: VOLTE AO TOPO